Mundo encantado das poesias
Somos como um grão de areia espalhado pelo o mundo, separados apenas pelo os nossos ideais
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
ContatoContato
LinksLinks
Textos


 
Solitário estava eu, olhando o dia
Sobre a clareza de uma luz eu ouvia
O som do vento, sobre o mar, uma forte ventania

Sentei sobre as pedras entreposta ao mar
As ondas se quebravam ofuscando o meu olhar

Um som longínquo eu ouvia
Era um canto molhado, uma voz suave
Nada entendia, parecia está perto do fim

Bem longe o sol morria em agonia
De vermelho, as águas se tingia

Voz do mar, uma misteriosa canção
Voz do amor, em suplico desejo?
Voz da ilusão, desespero do coração
Voz do além, companheira da solidão

Sonhos com a vida, sonhos com o
Amor que voou com essa ventania
Sobre o mar da ilusão

Sepulta sobre a vida
Quando é chegado a hora do fim.
Hilton Rubens
Enviado por Hilton Rubens em 17/12/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários